História Nômade

História Nômade: como é viajar com nosso melhor amigo de 4 patas

Como nosso objetivo é inspirar, aqui no Nômades Digitais abrimos espaço também para ouvir histórias de pessoas que correram atrás dos seus sonhos e hoje conseguem trabalhar e viajar pelo mundo ao mesmo tempo ou simplesmente decidiram passar um tempo da suas vidas desbravando esse mundão. A convidada da vez é Gabriela Ghisi, que topou compartilhar com a gente sua experiência de viagem com seu cachorro, carinhosamente apelidado de Jojoe. Gabriela escreve no Gaby no Canadá:

Nada melhor do que viajar com amigos certo? Poder curtir lugares lindos ao lado das pessoas que nos gostamos e nos fazem feliz é mesmo maravilhoso. Porém, se seu melhor amigo tem 4 patas muitas pessoas optam por não levá-los para passeios ou viagens. Muitas pessoas acham muito difícil viajar com seu cachorro (ou até mesmo levá-los para passear no parque na esquina de casa – mas este não é o foco do post) e acabam deixando ele com algum amigo ou parente quando vão viajar. Não para nós!

Jojoe1

No nosso caso, nós tentamos sempre levar o Jojoe, nosso cachorro. Desde que viemos para o Canadá tentamos estar sempre juntos – eu, meu marido e nosso cachorro – afinal, não temos família por aqui (mas vale ressaltar que temos amigos maravilhosos). Portanto, sempre que possível nós levamos o Joe para nossas viagens (somente quando realmente não tem como ele ir; por exemplo, para países aonde a entrada dele não seria permitida ou ele precise de quarentena). E posso dizer que ele curte muito todos os momentos, assim como nós!

Obviamente não é nada fácil: temos sim que adaptar parte da viagem para que nosso peludo não fique sozinho, pagar a mais para ficar em hotéis melhores e que sejam pet-friendly, fazer toda a documentação (que não é pouca) e planejar os passeios com certa antecedência (ver locais pet friendly na cidade que estamos visitando). Mas o resultado compensa. Eu sempre quis um cachorro para poder aproveitar momentos com ele, não ter ele “para bonito”, ou para “postar fotos no instagram”, ou “para os outros cuidarem”.

Não quero dizer que você precisa viajar com seu cachorro para que ele seja feliz. Não é isso. Mas cachorro gosta de estar junto com o dono, gosta de explorar novos lugares, gosta de correr solto ao ar livre… e se sua vida envolve viajar, planeje-se para que seu cachorro possa passear com você ou não tenha cachorro. Não dá pra ter um cachorro e manter ele só dentro de casa ou no quintal. Cachorro quer passear, quer explorar novos lugares, quer cheirar gramas diferentes… Se você não viaja com frequencia, leve seu peludo pelo menos para passear em um parque diferente 1x por semana, ou faça um passeio longo com ele pela sua vizinhança, uma praia, ou uma cidade vizinha. Só um parênteses: eu sabia que ia mudar o foco do texto, não quero gerar discussões, apenas mostrar como é bom estar perto dessas bolinhas de pêlo que tem muito a nos ensinar.

Jojoe2

Quando eu insisti tanto para meu marido ganhei meu cachorro do Ju eu estava pronta para me doar para ele e fazer os poucos anos da vida dele serem muito especiais. Afinal, cachorros são especiais e Jojoe é sim, muito (muito) especial.

Jojoe já visitou próximo de 100 cidades (mapa abaixo com algumas delas ou clique aqui e veja o mapa interativo). Nesses passeios ele fez de tudo: já respirou o ar puro do deserto do Arizona, já correu atrás de coelhos em Banff, já comeu poutine em Montreal, já fez trilhas em Utah, já viu urso e lobo de dentro do carro no oeste Canadense, já andou de barco pelo Lake Louise, já colocou as patinha no Oceano Pacífico em San Diego, já ficou muito curioso andando na rua principal de Las Vegas, já cansou muito caminhando pelas pontes de Chicago, já se assustou com o agito de Nova Orleães, já foi as compras nos outlets em Orlando, já congelou a -40C no interior de Quebec, e já acampou no meio do Yellowstone.

Jojoe0

Algumas dicas que acho super válidas na hora de preparar uma viagem que envolva cachorros:

1. Pesquisa e planejamento

Você não poderá entrar em restaurantes com seu cachorro, não vai poder visitar museus e várias atrações. Então, antes de querer levar seu cachorro veja se é a viagem certa para ele, se haverá atrações que ele poderá curtir (ou você vai levar seu cachorro para deixá-lo em um quarto de hotel?). Pesquisar sobre o destino e planejar é fundamental.

Jojoe3

2. Conheça seu cachorro

Não dá para fazer viagens longas com cachorros super agitados ou mais velhos. Conhecer o comportamento do seu cachorro e como ele se adapta é fundamental. Jojoe, por exemplo, é super calmo e adora passear. Desde quando estávamos no Brasil (e ele era super pequeno) já íamos de carro de SP (aonde morávamos) até Floripa (aonde nossa família está) e Joe sempre se comportou bem. Ele sempre viajou. Não dá para pegar um cachorro de 10 anos e resolver viajar com ele, não é? Bom senso é fundamental.

Jojoe9

3. Faça sua viagem ser um pouco dele também

O que quero dizer com esta última dica é que você deve aproveitar a oportunidade de viajar com seu cachorro para aproveitar parques, trilhas, lugares verdes e pet-friendly. Não vá só em lojas ou atrações turísticas! Explore seu destino de uma maneira mais saudável e local e tenho certeza que seu cachorro ficará super feliz e sua saúde agradecerá.

Jojoe4

Jojoe5

Jojoe6

Jojoe7

Jojoe8

Jojoe10

Jojoe11

Jojoe12

Jojoe13

Jojoe14

ass_gaby

ass_jojoe

Se você tem vontade de viajar com seu peludo e não sabe como, seguem meus links com posts de dicas:

Viajando de avião com seu animal de estimação
Dicas para viajar de carro com seu cachorro
Planejamento de viagem com animal de estimação
Vida de cão no Canadá
Relato da primeira vez que Joe viajou de avião [Parte 1] [Parte 2]
Transporte aéreo e internacional do nosso cachorro

Todas as fotos © Gabriela Ghisi

HNomade_grande




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!