Empreendedorismo

Sua família e amigos te acham louco ou estranho? Veja como transformar isso na sua melhor qualidade

Ser normal é um saco e quase todo mundo concorda, mas tem gente que insiste (pelo menos em parecer). Outros descobrem a maravilha e o poder da autenticidade, de ser diferente, de não seguir a boiada.  E cada vez mais este é o valor que vem gerando resultados bem sucedidos e despontando no mundo dos negócios. Por quê? Por que a criatividade é altamente ligada a um certo nível de loucura, e quase tudo o que chamam de loucura deveria ser considerado medida de alta sanidade.

Meu papo aqui é com você que é frequentemente chamado de louco(a). Se identificou? Pois este é o meu brado retumbante, meu grito penetrante, um feixe de luz tipo o do Batman, só que vazada a palavra “crazy”: um sinalizador vermelho no breu do seu oceano. Eu quero ser sua amiga! De todos vocês que são considerados fora da curva, insanos, pirados, alienados, subversivos. Todos os que pulsam com a vida, que riem a toa, que têm sangue jorrando nas veias a milhão, que se mudam para a praia, que dançam como se ninguém estivesse vendo, que sentem um gêiser interior de energia borbulhante deixando muito claro que existe uma missão só sua nessa vida. É com esse tipo de gente que, cada vez mais, eu quero me relacionar.

Existe uma coisa chamada ENERGIA VITAL, que é a mesma coisa que move o universo: e você está cheio, impregnado dela. É o que lhe deixa “louco” porque no final você não sabe bem direito o que fazer com ela. Então você faz o que os “normais” chamam de MUITA CAGADA: se arrisca nos esportes radicais; toma porres homéricos e acorda em lugares estranhos, compra passagens só de ida para o raio que o parta, muda de profissão 5 vezes por ano, toma banho de cachoeira pelado, larga seu emprego estável para compor uma banda, manda o pentelho do seu chefe ver se você tá na esquina, gira sozinho na areia da praia, usa o dinheiro do carro para fazer uma viagem, deixa de comprar um gadget novo para fazer um curso, usa drogas, muitas drogas e todas as outras merdas que estão vindo na sua cabeça agora. Que você faz!

Minha novidade para você é que eu acho que você tem um poder incrível de mudar o mundo se der um rumo positivo para este fluxo. Só quem tem este nível de energia vital que você está desperdiçando como se não fosse o seu bem mais precioso tem realmente a capacidade de fazer algo inusitado que pode dar um novo curso a nossa história. Alguém preocupado com a sua imagem perante a sociedade tende a nunca fazer nada grandioso. É impossível ser altamente criativo e plenamente aceito em todos os estágios. É por isso que você é a minha esperança. Eu consigo ver um super santo por trás deste pecador que você finge ser. Você que tem todas as histórias mais cabeludas do mundo para contar, posso falar? Você não me choca nem um pouco. O que me choca é o fato de te ver aí parado sem produção, sem ação, vendo a vida passar. Posso te dizer uma coisa? Você não tem nada a perder! Seu filme já está tostado.

Eu sei o quanto dói estar aí, e também sei o quanto dar pequenos passos em direção ao nosso destino pode trazer de felicidade. Você precisa melhorar a sua capacidade de se conectar com a consciência divina (ou universal, se você não acredita em Deus!). Existe uma razão para você ser assim. Algo de muito incrível quer se revelar através de você. E ao invés de se sensibilizar e escutar essa voz aí dentro, você fica perdendo seu tempo se sentindo um rejeitado, um perdedor, um abnegado, um diferentão que não encontrou seu caminho. Mas, desculpa, eu não compro a sua bullshit. Eu sinto uma empatia enorme por você e te entendo plenamente. Mas tem certeza que você está fazendo todos os esforços rumo a isso que sente que deveria revelar? Está utilizando todas as ferramentas e buscando todo o alimento necessário para a sua empreitada? Se tivesse, eu já saberia seu nome. Porque o nosso potencial é ilimitado quando a gente descobre o que tem pra entregar. Seja através da arte (mostrar para o mundo o que você cria), do compartilhamento de ideias (escrever um livro, começar um blog), do empreendedorismo (fazer acontecer aquela ideia genial abrindo uma empresa com novos paradigmas e criando suas próprias regras), você precisa se colocar. Nós temos que nos afastar dos significados convencionais que os “normais” dão para as coisas e parar de lutar contra o sistema. Para mudar algo, é muito mais útil criar novos modelos que deixem os antigos obsoletos (Buckminster Fuller). E este job é seu e meu.  Você aí estagnado na sua zona de conforto é um grande desperdício. Vem ni mim. Bora criar um mundo novo?

Já dizia Kerouac: “…Eu me arrastava na mesma direção como tenho feito toda minha vida, sempre rastejando atrás de pessoas que me interessam, porque, para mim, pessoas mesmo são os loucos, os que estão loucos para viver, loucos para falar, loucos para serem salvos, que querem tudo ao mesmo tempo agora, aqueles que nunca bocejam e jamais falam chavões, mas queimam, queimam, queimam como fabulosos fogos de artifício explodindo em constelações…”

Assinatura_Alana

 Para saber mais, clique aqui.

Créditos das fotos:  Oleg Oprisco




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!