Empreendedorismo

Por que o sucesso pode ser um grande mentiroso?

Fama, dinheiro, poder e glória são os precursores da felicidade, certo? Acho que não, hein?

Não perca mais o seu tempo valorizando as coisas que não te trarão este estado. Não é o sucesso que você quer, e sim o sentimento que este lhe causaria. Um certo alívio (porque já atingimos as expectativas dos outros sobre nós mesmos), paz de espírito, a sensação de “missão” cumprida, liberdade. Não é?

Bem, durante quatro anos eu trabalhei em Las Vegas com celebridades e multimilionários, as pessoas mais ricas e bem sucedidas do planeta. Precisei desta experiência exatamente porque, como você, eu também era um pouco obcecada com o sucesso. Até que percebi com meus próprios olhos que, de fato, ele não traz nada disso. Grande parte destas pessoas vive em um verdadeiro inferno movido por “curtidas” alheias: muitas lágrimas e dramas, muitas inseguranças e desespero constante. Eles até hoje não acham que são “tudo isso” e nem entendem muito bem como chegaram aí e qual seu mérito. São como vítimas da vida, só que pelo lado oposto. São do tipo que sofrem em Paris, com a conta forrada de dinheiro, entre pilhas de lenços e lençóis de 5 milhões de fios, todos os tipos de prazeres disponíveis e comidas com assinatura. Você acha que essas coisas são valorizadas por eles? Não. É simplesmente um contexto diferente de sofrimento.

É por isso que uma das grandes constatações da minha experiência sobre o sucesso é: ele continua não tendo valor algum, a não ser que venha acompanhado de outras coisas muito mais importantes, como: inteligência emocional, autoconhecimento e propósito (servir a algo que vai além de nós mesmos).

Este profundo desejo de ser admirado pelos outros não deixa de ser uma tremenda carência, uma insegurança basal, um dolorido sentimento de rejeição que provavelmente vem dos primórdios da nossa infância. É uma ferida que sangra em todos nós, porque não nos sentimos plenos. E não nos sentimos plenos porque quem comanda nossa vida é o nosso ego e não o nosso SER.

Precisamos definitivamente fazer uma distinção entre estes dois. O sucesso e o dinheiro servem ao ego, o propósito serve ao ser. Nós não somos o nosso ego, ele é somente algo que criamos dentro de nós para sobreviver, por exigência do mundo, para criar esta sensação de separação entre eu e você, quando na verdade estamos unidos em outro nível.

O ego é um motorista ávido que assume a direção quando estamos desatentos. Entre aplausos, flashes e matérias nos jornais, ele começa a acreditar que existe de fato, mas só o que faz é nos roubar de nós mesmos. A não ser que tenhamos a profunda compreensão de que o que já somos é, na verdade, muito maior do que o que PENSAMOS SER ou queremos projetar para os outros. Para ser feliz, é preciso encontrar e entrar em contato com o único poder real, que está na fagulha divina dentro de nós mesmos. Ao contrário do que você pensa, o sucesso, a beleza e o dinheiro podem ser ótimos disfarces! Eles dão a sensação de poder, o que pode distraí-lo por muito tempo, a não ser que eles também venham acompanhados de propósito e consciência. Aí sim tudo isso só traz benefícios!

Não há nada de errado em ganhar muito dinheiro, ser lindo e poderoso. Aliás, acho que sim, este pode ser o objetivo, mas com a consciência de quais são os verdadeiros valores. O único local a ser explorado para esta busca é interno.

Encontre-O e manifeste-O.

ass-alana

Você pode descobrir melhor o trabalho de Alana “Recalculando a Rota“.

Todas as fotos @ Jordan Matter

Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!