Viagem

O que fazer durante uma viagem de 10 dias no Uruguai

Praia, museu, cidade histórica, leão marinho, derivados da maconha, do doce de leite, do vinho… Foram 6 destinos por quase duas semanas que me inspiraram a escrever essa matéria. Como pouco dinheiro no bolso e um sorriso enorme no rosto eu viajei sozinha ao Uruguai e voltei cheia de histórias (e dicas) para contar.

Tudo começou desde Buenos Aires. No meu caso eu tinha um sonho de conhecer Cabo Polonio com aquela admiração básica pela política e conquistas destes vizinhos que somam cerca de 3 milhões de pessoas – no país inteiro. Ou seja, sem planejar nada, mandei mensagem para dois, três amigos que sabia que já tinham feito essa viagem pedindo informações e parti.

De Buenos Aires para o Uruguai

Buquebus. Este é o nome da empresa de balsas que sai de Puerto Madero em direção a diferentes cidades uruguaias: Colonia del Sacramento, Montevideo, Punta del Este, entre outras.Dica: compre pela internet, pois é muito mais barato que no balcão. Parece que quanto antes você comprar também economiza.

O que você precisa saber:

– Tem freeshop. hehe

– A viagem até Colônia dura 2 horas que podem ser feitas com a companhia de uma vista maravilhosa. Não balança, não cansa. Um passeio que até da para ser feito até como bate e volta de você estiver em BAires.

buquebus

Por dentro do Buquebus 

Colônia del Sacramento

colonia

Ruínas portuguesas históricas

Hermosa, histórica e pequena. Não vou mentir que dei uma breve olhada em alguns blogs (super indico esse) e que todos disseram que uma noite por ali era o suficiente para ser feliz – e foi mesmo. Cheguei em Colônia na hora do almoço e parti no dia seguinte no mesmo horário. Aqui você pode caminhar pelo centro histórico, alugar bike, moto, carrinho tipo de campo de golf, ir em museu, visitar construção histórica, o farol… Enfim, eu adorei!

colonia-1

Cheio de árvores e construções antigas conservadas

Assim como em todo o Uruguai eu achei aqui carinho para comer. Ainda mais porque é super turístico. Ou seja, a dica aqui é, se for com pouco, cozinhar no hostel mesmo. O que eu fiquei também entra como dica: Puebla. Um hostel feminista feito e dirigido por um grupo de “mulheres organizadas“, me explicou Sol, a líder de uma porção de figuras inspiradoras. Amei!

colonia-3

Além da flora, o sorvete artesanal daqui também é incrível!

Montevideo

montevideo-view

Mirante panorâmico Mirador de la Intendencia – fique atento aos horários e dias de visita

Cheguei lá de buso para ficar as próximas 4 noites (que para mim foram suficientes para conhecer parte de Montevideo). Saindo de Colonia deu umas 2 horas. O valor da passagem também foi ok, UR$ 300 e poucos (30 e poucos reais). E ali eu encontrei muito mais do que eu imaginava: uma cidade com cara de grande, mas pequena. Com jeito de velha, mas jovem. Um espírito meio hippie e humanas que dominam as ruas. E não só pelo lance da maconha. Eu pelo ou menos senti uma vibe jovem em diferentes esferas.

Mas já falando em maconha, é bom você saber para a frustração não ser tamanha que, apesar da erva ser descriminalizada por lá, você não pode comprar, tá? Só compra quem é sócio de um clube e tem uma “assinatura mensal” com o jardineiro. E só pode fazer parte do clube quem é cidadão uruguaio. Mas semente, seda, bongs tudo isso é legalize e tem de monte! Inclusive a cidade tem até o museu da maconha.

A atração principal pra mim mesmo foi a Rambla – que é uma espécie de calçadão que cerca toda a cidade. Sério, alugue uma bike e vá ver pôr do sol em uma das praias que rodeia Montevideo. Eu mesma suponho que, se a Terra é elíptica e o Uruguai está mais para a ponta dela, o céu aqui é diferente mesmo, mais próximo do sol, da lua – é maravilhoso!

rambla

ceu-uruguai

Por do sol na Rambla

Entre os outros programas que indico por aqui estão toda a Ciudad Vieja, um espetáculo no Teatro Solis e uma coisa que eu descobri bem sem querer: a faculdade de arquitetura. Sério, passa lá e entra como quem não quer nada. É lindíssima!

faculdade-arquitetura

Faculdade de Arquitetura

barrio-judio

Barrio Judio

Dicas: como eu comentei acima que para comer é meio caro, eu se eu fosse você usava e abusava da venda de massas caseiras que é só levar para a sua hospedagem e dar uma esquentadinha. 😉 Vinho aqui também é obrigatório. Além do doce de leite e dos alfajores bajoneros (lariqueiros) da marca Marley. Sério <3

montevideo

Plaza Independencia, livraria na Ciudad Vieja, massa caseira e maconha

Cabo Polonio

cabo-polonio

Vista do farol – 25 pesos uruguaios com visitação aberta até o sol se por

Saindo de Montevideo em busca de um sonho, me venderam esse lugar como o mais hippie do mundo: sem energia, sem conforto, cheio de leões marinhos. Mentira, tá? Aqui já rola uma “senhora infra” que inclusive coloca os preços lá em cima além maquiagem no rosto das meninas. Mas tudo bem, não deixa de ser lindo e ter leões marinhos.

Uma noite aqui é válida para apreciar as luzes do farol à noite, mas o céu e o mar mesmo é o mesmo que de Valizas – a praia ao lado que é muito mais roots, mais barata e também se pode observar as estrelas com clareza caso esteja distante das luzes da cidade. Ou seja, recomendando uma visita a Cabo Polonio te diria para hospedar-se em Valizas e depois ir até Cabo – que pode ser a pé pelas dunas, acompanhado de um pouco de disposição, ou de ônibus que sai uns R$ 15.

cabo-1

Playa La Cavalera

Lembre-se que ao chegar pela entrada da estrada você pode ir a pé até Cabo (que é longe, mas já me falaram que dá) ou então pegar os ônibus que saem um atrás do outro que também é baratinho. Não pode ir de carro. Tem que deixar no estacionamento que fica colado com a estrada e ir também ou a pé ou de ônibus – fique de olho nos horários de volta!

Chegando em Cabo você tem duas praias para aproveitar: uma mais badalada, La Playa Sur, e a Playa La Calavera que tem menos gente. Mas assim, o lugar todo é super pequenino. Um pulo para ir de uma para outra. Aqui também o máximo é aproveitar para ver o céu e, por incrível que pareça, achei a noite ainda mais maravilhosa que o dia. Já te conto porquê.

Dica: hostel Puertas al Cabo (no face com outro nome mas é o mesmo!). Duas meninas maravilhosas tomam conta de lá e te fazem sentir em casa! Apesar de simples, eles oferecem um cafezinho da manhã e banho quente. Tudo limpinho e arrumadinho.

cabo-3

Farol e dunas

Valizas

Como eu bem disse acima, aqui são muitas as opções para comer e as ferinhas todas de artesanato. E aqui a noite espetacular de Cabo Polonio nada fica a desejar. Além do céu incrivelmente estrelado, nessa região acontece um fenômeno chamado de Noctiluca. Isso quer dizer que à noite se pode observar na água pequenos organismos que são bioluminescentes – isso significa que brilham no escuro!

Nesse vídeo você pode ver que não é que o mar inteiro fica fluorescente. Você deve ou pisar na beira da água ou mexer as mãos para que tudo fiquei iluminado. Dica: se você nadar eles ficam grudados em você por alguns segundos – BRILHANDO!

Punta del Diablo

punta-del-diablo-2

Casinhas (mas também tem casonas!)

Vim aqui mesmo na intenção de conhecer Santa Teresa que vem por último aqui embaixo. Também de ônibus de Valizas cheguei em Punta e encontrei casonas, casinhas e bastante movimento comparado as outras duas praias que visitei. Muita gente indica a região para sair à noite e badalar. Eu realmente não fiz nada disso. Achei a praia linda, mas também diria que um dia aqui é suficiente para conhecer.

punta-del-diablo

Fim de tarde em Punta del Diablo

Santa Teresa

santa-teresa-invernaculo

Sombráculo

Sim, o melhor ficou para o final. As surpresas de Santa Teresa encheram meus olhos de lágrimas nos últimos dias de viagem. Este é um parque nacional repleto de paisagismo e belíssimas surpresas do meio do caminho. De Punta del Diablo também me disseram que dá para ir a pé pela praia, mas eu optei um ônibus que rapidinho chegava lá. Detalhe: os ônibus todos que eu peguei no Uruguai foram de rodoviárias. Todas muito fácil de achar com as informações que você precisa. Ou seja, não se preocupe quanto a isso. Eu pelo ou menos achei bem fácil!

santa-teresa-forte

Forte de Santa Teresa

Aqui você também encontra praias belíssimas que podem ser ponto de encontro com tartarugas e baleias dependendo da estação do ano. Tem bosques, trilhas, camping e o Forte de Santa Teresa – um território em que lá pelos anos de 1700 a Espanha delimitou que dali os portugueses não passavam. As construções da época foram revitalizadas e você pode visitar toda essa imensidão. Eu achei incrível e recomendo demais este passeio. Seja para passar o dia, acampar ou dormir em um hostel que tem lá dentro. Mas vale lembrar que a estadia mínima em Santa Teresa é de 3 dias.

santa-teresa-aventura

Aventureiros de todo o mundo passam por aqui

Minha viagem acabou com a minha volta a Buenos Aires e já com muita saudade da natureza e da vibe incrível que eu encontrei no Uruguai. Me senti bastante segura, conheci pessoas incríveis e recomendo demais essa viagem 😉

stephanie-uruguai

Todas as fotos © Stephanie Bevilaqua




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!