Empreendedorismo

Faça o que você ama: uma mentira?

Uns tempos atrás, publicamos um texto explicando por que achamos que dizer que a busca pela felicidade é uma farsa é uma grande farsa. Como o “Faça o que você ama” não é uma coisa de pessoas ricas e pode ser transformado em realidade, talvez até de forma mais simples do que aparenta. Mostramos, inclusive, exemplo de pessoas que nos inspiram nesse sentido, desde um vendedor de hotdog que hoje cresceu e tem uma renda mensal que lhe permite uma vida tranquila em Florianópolis a um brasileiro que chegou a viver nas ruas dos EUA para depois vender bolsas pra Oprah (relembre o texto completo aqui).

Foi por isso que nos identificamos tanto com o vídeo criado por Paula Abreu, colaboradora do Nômades Digitais. Depois de publicar um excerto do seu livro aqui no Nômades, intitulado 5 motivos pelos quais você deve assumir a responsabilidade por não seguir seus sonhos, os comentários se multiplicaram, uns inspirados pelo texto, outros aplaudindo e outros falando que “fazer o que se ama” não é para qualquer um.

Um deles dizia – “Acho muito bonita essa ideia de que todo mundo deve fazer apenas o que se ama. Mas quantas pessoas precisam fazer o que vc odeia para vc ter a chance de fazer só o que gosta? Aquele discurso do Steve Jobs para formandos que tá no youtube é uma falácia enorme, assim como esse texto. Enquanto vc e eu fazemos o que amamos, tem batalhões de pessoas montando os lindos iPhones que todos querem, costurando suas roupas, amassando barro para fazer os tijolos das nossas casas. Como vc diria para essas pessoas amarem o que fazem?”

Com base no comentário, que representa a opinião de muitas outras pessoas, Paula fez o vídeo que pode ser visto abaixo, com a pergunta: “Faça o que você ama: uma mentira?”

Assinatura_PaulaAbreu

Para saber mais, acesse aqui.




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!