Empreendedorismo

Aprenda como Steve Jobs teve sucesso dominando seus talentos

Em um post anterior falei sobre a importância de identificar seus talentos, se apropriar deles e empregá-los na sua vida diariamente de forma consciente, como um dos elementos fundamentais para criar a vida que você deseja viver (se não viu, relembre o post aqui).

Se tem alguém que conseguiu colocar isso em prática, esse alguém foi Steve Jobs. Não vou analisar aqui toda a vida dele e como ele foi empregando e lapidando seus talentos até criar um conjunto de ativos pessoais únicos que o tornaram…bem, um cara único.

Vamos dissecar aqui apenas uma atividade em que Jobs empregou seus talentos sistematicamente e criou algo que ninguém consegue copiar: os eventos de lançamento de produtos da Apple.

Todo ano, por duas ou três vezes ao ano, a Apple faz um verdadeiro show de auditório para lançar seus produtos. Ano após ano, esses eventos geram tanto impacto que há uma disputa enorme para conseguir um assento no anfiteatro. Percebam o que foi criado aqui: pessoas disputam convites para assistir ao lançamento de produtos! Parece loucura, mas isso acontece e é um verdadeiro fenômeno de marketing que nenhuma outra empresa conseguiu, ou ousou, copiar.

Um dos fatores determinantes que podemos analisar para explicar tal fenômeno está na liderança de Jobs, que construiu um modelo de marketing que tira proveito de seus talentos e que combinados gerou um resultado singular.

Vamos analisar 3 desses talentos que fizeram a diferença para a Apple.

Excelência

A excelência, e não a média, é a medida de Jobs em tudo o que ele faz. Era conhecida a sua reputação na busca da perfeição estética e funcional nos produtos da Apple. Até a embalagem segue o rigor de excelência de Steve Jobs.

Foi esse talento que Jobs aplicou ao se envolver pessoalmente nos eventos de lançamento dos seus produtos. Para ele seria inimaginável apresentar ao mundo um produto Apple de uma forma que não fizesse jus a excelência deste produto.  Ciente disso ele criou um espetáculo inesquecível. Horas de ensaio, atenção a todos os detalhes, cuidado com cada frase e palavra usada, Jobs mostrava uma energia inesgotável na preparação destes eventos.

Mas isso não era suficiente, Jobs poderia fazer tudo isso nos bastidores mas para alavancar outros dois talentos ele tinha que ser o centro das atenções, o que nos leva a analisar o segundo talento.

Auto-afirmação

A auto-afirmação é similar à confiança. Você sabe que é capaz de assumir riscos e cumprir o que promete.  Pessoas que apresentam este talento tem confiança não só em suas habilidades, mas em seu discernimento. Quando olha para o mundo, sabe que sua perspectiva é clara e única. E, como ninguém vê exatamente o que você vê, sabe que ninguém pode tomar suas decisões por você.

Essa autoridade, essa responsabilidade final pelo modo como leva a vida, fez Steve Jobs estar a frente de todos os lançamentos de seus produtos e contribuiu para o efeito hipnótico de suas apresentações. A crença de Jobs no valor de seus produtos era inabalável. A força e o brilho que ele demonstrava no palco, associada a sua excelência na execução poderiam fazê-lo vender qualquer coisa. Mas ainda temos a cereja no bolo, um talento mais óbvio e que fez toda a diferença.

Comunicação

O livro “Descubra seus pontos fortes”, de Marcus Buckingham e Donald Clifton, define o talento comunicação da seguinte forma: “Ideias são um árido ponto de partida. Acontecimentos são estáticos. Você sente a necessidade de trazê-los a vida, de energizá-los, de torná-los empolgantes e nítidos. Então você transforma acontecimentos em histórias e exercita o ato de contá-las….Você quer que sua informação sobreviva. Quer atrair a atenção das pessoas e capturá-las, prendê-las.” E Jobs gostava e sabia como fazer isso.

Jobs acreditava tanto em sua visão de mundo e nos seus produtos que ele tinha que maravilhar a todos com eles. Não era só um computador, era um Mac. Não era só mais um telefone, era o iphone. Sua auto-afirmação, busca pela excelência e talento de comunicação o fizeram criar uma experiência que só ele poderia entregar e que a cada ano, com mais prática, mais experiência e prazer em fazer, fizeram os lançamentos de produtos da Apple entrarem para história do marketing.

A Apple continua fazendo seus lançamentos no modelo Steve Jobs pois esta experiência de anos gerou um conjunto de conhecimento que criou um ativo único, com um processo e técnicas replicáveis, mas há algumas diferenças sutis mas importantes. Na era Apple pós-Jobs, o palco é muito mais compartilhado entre os executivos e você sente que falta um tempero no feijão, alguma coisa que você não sabe dizer o que é. Esse tempero são os talentos de Steve Jobs combinados e em ação.

Veja a evolução dos lançamentos da Apple comparando o lançamento do Macintosh e o do iPhone. Consegue ver a evolução dos talentos em ação?

Lançamento do Macintosh em 1984:

Lançamento do iPhone em 2007:

E os seus talentos? Como você os coloca em ação?

ass-bruno

Nota: essa é o último post de uma série de 3 textos sobre talentos. Para ver os outros, clique aqui e aqui.

Texto originalmente publicado no site Overfora.

Créditos das fotos: Diggie Vitt

Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!