Empreendedorismo

7 perigos a evitar para que você não desperdice sua vida

Você já sentiu aquela “vozinha” interior que te sussurra que você tem que viver com significado? E já teve a impressão de não estar dando ouvidos à ela? E isso te trouxe uma sensação de estar desperdiçando a sua vida? Pois então este artigo é para você!

Não é fácil enfrentar o desafio de viver com significado e se realizar em todos os aspectos da vida… Esta empreitada possui muitos perigos, alguns dos quais considero muito ameaçadores para a nossa felicidade. Por isso, neste post listo 7 importantes perigos que podem estar te afastando da vida de realizações. Se você aprender a evitá-los, você vai criar uma vida com aquele “gostinho de quero mais”.

Eu passei por um percurso de desenvolvimento pessoal Ecopsicológico (mais sobre isso aqui) que transformou a minha vida, pois abriu meus olhos para esses perigos e me fez superá-los de uma vez por todas! Por isso, por experiência própria, eu posso te dizer que evitar esses perigos não são assim tão complicados. Mas exigem uma condição mental bem rara: acreditar e insistir, mesmo diante de resultados que podem tardar a aparecer.

Mas se você persistir, você se surpreenderá com as mudanças na sua vida e com a avalanche de felicidade que inundará a sua experiência!

PERIGO 1: Ser o seu maior inimigo

Muitas vezes não nos damos conta de que o nosso maior inimigo somos nós mesmos! Ou melhor, esse inimigo é a nossa mente, que incessantemente nos coloca em cheque mate pois continua criando pensamentos que dificultam a nossa vida. Se só aprendêssemos a não nos identificar com essa mente que absurdamente é especialista e PhD em:

– nos comparar continuamente com os outros e nos fazer sentir inferiores;
– sabotar as nossas melhores idéias nos dizendo que isso é ridículo e que não somos capazes de realizar algo grandioso;
– que nos bloqueia porque vê as coisas com olhar pessimista e negativo… E por aí vai…

Apesar da nossa mente ser de grande valor para a nossa evolução como espécie, ela nos atrapalha muito quando o assunto é realização das mais altas aspirações pessoais… Por isso que estamos chegando ao momento do novo salto evolutivo, que será aquele da consciência de que podemos nos livrar da mente dramática (mas esse assunto deixo para o próximo post!). O importante é aprender a driblar a enxurrada de negatividade criada pela nossa mente. Evitando esse perigo, grandes coisas podem ser realizadas!

O primeiro princípio é não enganar a si mesmo – e você é a pessoa mais fácil de enganar“. Richard P. Feynman

PERIGO 2: Não saber que podemos dominar a nossa mente

Este é um desdobramento do Perigo 1, pois ele revela que é possível virar seu melhor aliado! Até pouco tempo atrás eu não sabia disso. Eu não sabia que eu podia me “desidentificar” com a minha mente. Eu achava que eu era aquilo que eu continuava pensando incessantemente. E não tinha nenhum controle sobre aquilo.

Mas a partir do momento que percebi que Eu e a minha mente são coisas separadas, tudo mudou na minha vida. Aprendi que o Eu (não o Ego) pode observar a atividade mental e emotiva como se fosse um observador externo, um espectador.

E esta observação é a chave para você aprender aos poucos que você pode dominar a sua atividade mental. Você pode adquirir a capacidade de se focalizar nas coisas positivas ao invés das negativas. Essa consciência é importante para que se possa observar a mente sem se identificar com ela.

Você pode decidir ser feliz ao invés de seguir o melodrama da sua mente. Pode parecer redutivo, mas na verdade é simples assim: a felicidade é um estado de espírito.

Você pode tê-la se você não se deixar levar pela negatividade da sua mente e não fechar o seu coração. Basta deixar o coração sempre aberto. Você só precisa se comprometer com a decisão de ser feliz, independentemente do que te acontece. As situações difíceis sempre aparecerão na nossa vida: está a nós decidir se iremos vive-las e deixa-las passar sem levar consigo o peso ou o sofrimento.

Esse perigo é o mais difícil de superar. Na verdade será uma constante na sua vida: driblar a própria mente. O melhor modo de fazer isso é se tornar observador dela, como se ela e você fossem dois seres distintos. E ao se observar “de fora” você vai adquirir um nível de consciência superior que te permeterá saber que você pode simplesmente não dar ouvidos à sua mente e superar as dificuldades sem criar um drama.

Pode parecer complicado, mas não é. Na verdade é muito simples: basta se tornar espectador do espetáculo da nossa mente e se comprometer com a sua felicidade. Só que simples não quer dizer fácil. Precisa estar constantemente vigiando e controlando o estado mental e emotivo (ótimas leituras para isso: Eckhart Tolle, em “O Poder do Agora”, e Michael Singer, em “The Unthetered Soul”)

PERIGO 3: Se deixar levar pelo o que os outros pensam

Somos seres condicionados pelo mundo exterior. Por isso nos deixamos facilmente influenciar pelo que os outros falam e pensam. E ainda por cima, antes de fazer qualquer coisa, normalmente passamos pelo filtro mental que nos diz se isso é socialmente aceitável.

Então, quando temos uma idéia ou vontade diferente do normal, temos mais dificuldade de realiza-la porque temos vergonha ou medo do que os outros podem pensar. Esse é um perigo que temos que enfrentar se queremos seriamente realizar algo de único e próprio nesse mundo!

Toda vez que você se encontrar do lado da maioria, é hora de parar e refletir”. Mark Twain

Para se livrar dessa ameaça, nada melhor que preparar o ambiente interno para estar forte e impermeável às intempéries externas. Cuidar do próprio estado mental e emotivo é passo fundamental na jornada de qualquer pessoa que quer concretizar o próprio potencial!

PERIGO 4: Acreditar que o trabalho deve se enquadrar em um emprego da sociedade

Esse perigo é estreitamente relacionado ao Perigo 3 pois se refere ao mundo externo que condiciona o nosso mundo interno. Se você quer ter uma vida de sentido, pode ser que o que você se sinta “chamado” para fazer seja facilmente identificado em um emprego da nossa sociedade.

Mas muitas vezes queremos mais! Queremos nos sobressair! E talvez por isso o empreendedorismo seja o âmbito onde encontramos a maior abertura à criatividade! Mas novamente nos condicionamos a achar que não damos para isso, que não temos dinheiro pra bancar uma empresa, que isso, que aquilo… Ou seja, caímos no Perigo 1!!

Se aquilo que você quer realizar vai além de um emprego comum, ou é uma coisa que nem existe (como no meu caso, a nova profissão de Ecotuner), você tem que evitar o perigo de acreditar que a sua principal ocupação deva obrigatoriamente se enquadrar naquilo que a sociedade te oferece! Vá além, e acredite em você. Foi assim que os maiores empreendedores, inovadores e pessoas de sucesso fizeram!

PERIGO 5: Nunca se questionar sobre o que você realmente quer da vida

Esse perigo é para evitar ONTEM! Você tem que se perguntar o que você quer da vida para que fique claro para você quais são as coisas que realmente importam. E com uma certa frequência se pergunte também se aquilo que você está fazendo na maior parte do seu tempo tem sentido. E se vai ajudar a te levar à uma verdadeira realização, que vá além do aspecto econômico.

Esse perigo é o calcanhar de Aquiles pra muita gente, pois normalmente o deixamos para depois… E esse depois pode ser que nunca chegue, ou que realmente chegue tarde demais. Não queria ser pessimista, mas deixo essa frase para a reflexão: “A maioria das pessoas leva uma vida de tranquilo desespero, e vai para a tumba com a própria música dentro de si”. Henry David Thoreau

Não espere muito! Vá e cante a sua canção para o mundo! Pergunte-se: o que eu quero da vida?

PERIGO 6: Não acreditar no “Impossível”

Você deve estar cansado de ouvir e pensar algo desse tipo: “deixa quieto que isso não vai dar certo…” E aí as suas ideias iluminadas de repente se apagam! E você se apaga junto com elas e se rende ao que a maioria das pessoas pensa…

NÃO ACEITE ISSO! Quando você pegar alguém falando isso ou algo do gênero (tipo: “isso não dá certo no Brasil/ na minha cidade; eu não consigo…; to muito velho/novo para isso… etc.”), imediatamente diga mentalmente a si mesmo: “isso pode ser verdade para os outros, mas para mim não!”.

E lembre-se do primeiro maior PERIGO: não seja seu maior inimigo! Não dê ouvidos à sua negatividade! Olhe para os aspectos positivos das coisas. Observe o que já foi inventado e feito por outras pessoas de sucesso! Seja o seu maior amigo e acredite que você também pode criar coisas incríveis, originais e porque não: “impossíveis”!

Esse é um dos maiores perigos a serem evitados para que se consiga levar uma vida de significado, de conquista e de realizações. As pessoas estão muito mal acostumadas a se contentarem com o que tem. São poucos os que acreditam que é possível criar cosias novas, e até mesmo inexistentes. É importante acreditar na magia da vida, e nas possibilidades que vão além daquilo que habitualmente conhecemos: dê espaço ao novo, às possibilidades não realísticas.

PERIGO 7: Não se lembrar como atingir a fonte de poder interior

Todos temos uma fonte de poder interior. E no fundo no fundo sabemos disso. Só que nos esquecemos desse gigante detalhe… O que fazemos é abafar essa chama, essa essência vital… Não a valorizamos, não damos ouvidos a ela…

Na verdade o que aconteceu é que nem sabemos mais como atingir esse potencial. O mundo no qual vivemos, por mais individualista que seja, não dá a mínima para a fonte de poder interior dos indivíduos. Muito pelo contrário, no sistema atual rege a apatia interior, a desqualificação deste nível de consciência e intimidade consigo mesmo.

Mas para uma arrancada na vida é necessário antes de tudo atingir essa fonte, e constantemente nutri-la, valoriza-la e escuta-la. E dar mais valor à ela do que qualquer outra pessoa ou coisa na vida!

Ao entrar em contato com a nossa parte mais íntima e essencial, e ao nos deixarmos guiar por ela, saberemos o que a vida quer da gente. Pois esta é a nossa parte de ligação direta com a criação universal. Isso nos levará à uma sensação de agir de acordo com o que realmente queremos e que somos feitos para fazer!

Em que fase você se encontra da sua vida?
Se você está procurando melhorar a sua vida, e se identifica com algum desses perigos, escreva nos comentários abaixo quais os obstáculos ou perigos que você encontra.
Eu vou adorar saber e responderei a todos procurando sugerir a solução mais adequada para você!

Ah, e se você quer saber meus 3 segredos para ficar feliz em 5 minutos, abaixe esse PDF gratuito (sem nenhum compromisso) com 3 Poderosas Técnicas Ecopsicológicas para isso!

ass_isagama




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!