Brasileiros Viajantes

7 coisas que eu aprendi vivendo em Paris

 

Minha história com a França começou três anos atrás, quando engatei namoro com um francês. Na época, estávamos em São Paulo, mas depois de um tempo ele teve que retornar à Paris. Cansada de manter um relacionamento à distancia e um trabalho estressante, resolvi seguir meu coração e mudar para a França.

Hoje, Paris é a minha sexta cidade, onde estou casada, trabalhando como nômade digital e muito feliz.

parisrafa1

Agora compartilho com vocês algumas coisas que já aprendi vivendo em Paris.

1. Queijo, pão e vinho fazem um ótimo combo

Antes de chegar na França não pensava que a combinação queijo + pão + vinho fosse tão boa e tão presente na vida dos franceses. Quase como o nosso “casadinho” feijão com arroz de todo dia. Sim! Eles comem esse combo, praticamente, todos os dias após o jantar. É o momento onde já estão satisfeitos, mas estão fazendo aquele social na mesa que é tão importante quanto matar a fome.

parisrafa2

2. Bonjour é bom e todo mundo gosta

O “Bonjour” não é usado apenas para dizer “bom dia”, mas sim como uma saudação, de manhã até o final da tarde, principalmente quando você não conhece muito bem a pessoa (e para os amigos, eles vão usar “Salut”).

Como forma de educação, os franceses sempre vão usar o “Bonjour” para iniciar uma conversa com alguém, seja na rua, restaurante, lojas, metrô ou simplesmente para pedir um croissant na padaria.

3. Os franceses também se cumprimentam com beijo

Se vier à França e ver dois homens se cumprimentando com beijo no rosto, não se espante e nem ache que isso tem a ver com orientação sexual. Faz parte da cultura dos franceses – seja homem, mulher, criança ou adulto – cumprimentar as pessoas com beijo no rosto. Aqui em Paris, são dois beijos, mas em outras regiões pode ser até três beijos.

Acho isso lindo, pois é uma forma de ser educado e sem preconceitos. Por que só mulheres podem cumprimentar umas as outras assim? Por que achar que o homem é menos homem por fazer isso? Para mim, esse é um costume que deveria ser usado como exemplo.

4. Férias são sagradas

Os franceses fazem fazer valer a expressão “savoir-vivre” (saber-viver). Eles dão muito valor aos seus dias livres. Não é difícil você encontrar vários estabelecimentos – incluindo mercados, farmácias e lojas – fechados aos domingos. Na época de férias, principalmente em agosto, a maioria das pessoas viajam e Paris fica muito mais tranquila.

Os franceses não se importam se vão deixar de ganhar dinheiro durante um mês inteiro porque já se programaram e vão fazer valer as férias tão esperadas. Bem diferente do Brasil, onde é cada vez mais difícil ver uma empresa fechar e todos os funcionários saírem de férias.

parisrafa3

5. A salada vem depois do prato principal (e o queijo também)

Isso foi algo que me chamou atenção no meu primeiro jantar francês. Já tinha escutado falar que o jantar era servido em várias etapas, mas não comer salada antes do prato principal foi novidade. Basicamente, em um jantar francês você tem a entrada, o prato principal, os pães e queijos, a salada, a sobremesa e um digestivo ou café.

Na entrada, você pode até comer alguns legumes, o que poderia ser considerado salada para nós. Mas as folhas, como alface por exemplo, elas serão servidas ou para acompanhar os queijos – tem gente que prefere ao invés dos pães – ou logo depois, antes da sobremesa.

6. Os franceses não são arrogantes

Morando em Paris e tendo um contato direto com os franceses, descobri que na verdade eles podem ser muito educados e simpáticos. Claro, que existem exceções, como em qualquer outro lugar. Tudo depende da forma como os tratamos. Por exemplo, se você tenta falar o mínimo em francês (um simples “Bonjour” já serve), eles vão te olhar com outros olhos. Diferente de você chegar falando em inglês ou em outro idioma como se eles tivessem a obrigação de entender. É a mesma coisa quando um gringo chega ao Brasil e não tá nem aí se você sabe inglês ou não.

7. Ver a Torre Eiffel é uma atividade incansável

A estrutura toda de ferro é fascinante e pode ser vista de vários pontos de Paris. Seja durante o dia ou a noite, quando está iluminada, ela encanta não só os turistas como também de quem mora aqui há anos. É difícil passar por ela e não olhar ou fazer aquela foto. Durante a noite, além de ficar iluminada, de hora em hora, ela fica piscando durante 10 minutos. É LINDO!

parisrafa4

Todas as fotos © Rafaela Borges

ass_rafaela

Você pode acompanhar as aventuras da Rafaela no site Vem Comigo, bem como no Facebook e Instagram.

faixa-brasileiros-pequeno

Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!