Brasileiros Viajantes

5 coisas que você não sabia sobre a vida na Bélgica

Depois da Islândia, o Brasileiros Viajantes vai até a Bélgica, guiado pela mão de Gabi Assis, uma brasileira que já participou do quadro, por conta de ter vivido no Egito. Agora ela vem nos falar do país onde mora atualmente, a Bélgica, mas vai muito além da cerveja e do chocolate. Vem descobrir as surpresas que guarda esse pequeno país europeu:

Poderia aqui explanar sobre os clichês belgas: chocolate, cerveja, batata frita. Mas como o Nômades abrigam muitos viajantes experientes, já cientes das tradições belgas, irei abordar, do meu ponto de vista de habitante, as coisas diferentes que me chamam a atenção nesse país onde tanto amo viver.

1. Bruxelas é uma panela de pressão

O clima amigável dos pontos turísticos não deixam as pessoas perceberem que a capital da Bélgica é um grave ponto de atrito político, que representa preocupantes problemas de imigração e choque cultural, que também estão presentes um pouco por toda a Europa. Metade da cidade é habitada por islâmicos, em sua maioria marroquinos, que foram convidados na segunda metade do século XX, em um acordo entre o governo do Marrocos e da Bélgica, para substituir a mão de obra italiana nas minas de carvão no sul da Bélgica. A cultura universalista da religião islâmica bate de frente com a cultura ocidental europeia, o que levou os antigos bruxelloises a abandonarem a capital e se mudarem para o interior do país. Pelos cálculos de especialistas, Bruxelas será a primeira capital europeia de religião predominantemente islâmica em poucas décadas.

Belgica1

2. Nacionalismo às avessas

Os belgas são pouco chauvinistas, não conseguem enxergar e reconhecer as belezas e histórias do próprio país. Em pouco tempo morando por aqui, eu conheço mais lugares que muitos nativos, já que os mesmos preferem passar as férias em outros lugares da Europa.

Belgica2

3. Carinho e amor

Os belgas são pessoas calorosas se comparados aos vizinhos franceses, alemães ou holandeses. A maioria deles amam crianças e a vida familiar é extremamente apreciada. Não espere que eles desmarquem um jantar em família para sair com os amigos. Aprenda a lidar com isso.

Belgica3

4. O trabalho é valorizado

Belgas, principalmente os flamengos, não têm vergonha de trabalhar, diferente de muitos jovens de classe média e alta no Brasil. Aqui arrumar um emprego – qualquer emprego – durante a faculdade ou as férias é apreciado e valorizado. Claro que essa característica não é exclusiva belga – em muitos outros países a pessoa self made também é extremamente valorizada.

Trabalhando desde cedo, os belgas desenvolvem um pensamento estratégico para os negócios e aprendem muito bem a aplicar o próprio dinheiro em coisas que trarão retorno no futuro. Quem já leu Max Weber irá compreender claramente esse ‘espírito’ e os motivos de ressaltar os flamengos (norte da Bélgica, mais perto dos Países Baixos).

Belgica4

5. Culinária?

Os belgas gostam de ostentar que comem bem e que sabem cozinhar. De fato, eles procuram sempre artigos de qualidade para a geladeira e dispensa, mas, como brasileira, eu ainda não consigo achar normal alguém se orgulhar por fazer uma panqueca ou um coque monsier (pão com ovo). Ainda bem que eles possuem os melhores chocolates do mundo, cerveja e batata frita para justificar tanto orgulho culinário!

Belgica5

Belgica6

Belgica21

Belgica7

Todas as fotos © Gabi Assis

Ass-gabi

Você pode acompanhar as aventuras de Gabi no Papel com Clips ou através do Facebook.

faixa-brasileiros-grande




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!