Brasileiros Viajantes

11 motivos pelos quais nos apaixonamos pela Islândia

Quem nos acompanha, sabe que quinta-feira é dia do quadro Brasileiros Viajantes (se ainda não conhece, descubra aqui e saiba como pode até participar). Esta semana, voltamos nosso GPS pra Europa e para um país de belezas mil: a Islândia. Bruna Sturzbecher e Renato Gouvêa decidiram deixar suas rotinas corporativas para embarcar numa aventura, vivendo como nômades na Europa, e elegeram a Islândia como o principal destino. Olha só as maravilhas que eles viram por lá:

Nossa paixão pela Islândia já tinha alguns anos. Sempre nos empolgava ver os relatos, os vídeos e as fotos desse lugar. Vasculhamos toda a internet e coletamos todas as informações possíveis antes de irmos. Iniciamos um projeto que por muito tempo estava só no papel. Fizemos uma mudança na nossa vida, saímos de nossos respectivos empregos e colocamos o pé na estrada. A Islândia foi o nosso primeiro destino e um dos lugares que mais nos fascinaram. Além de ser a terra da Björk, do Sigur Rós, dos sets de vários filmes e séries, como Game Of Thrones, por exemplo, a Islândia também é rica em belezas, fenômenos naturais e cultura. Ficamos absortos e maravilhados com o que vimos.

Listamos aqui os 10 motivos pelos quais todo mundo deveria incluir a Islândia nos planos de viagem, mudança de vida ou qualquer outra decisão:

1. A charmosa capital Reykjavík

Reykjavík, em islandês, significa “ilha de vapor” (Reyk: vapor, Vík: ilha) e recebeu esse nome pelos primeiros vikings que chegaram lá, pois ainda no mar, já conseguiam avistar vapor por aquelas bandas. Reykjavík é uma cidade com 150 mil habitantes (a Islândia inteira tem pouco mais de 300 mil), todos simpáticos e sempre prontos para ajudar. É muito fácil se encantar por ela, por suas casinhas coloridas, o farol, o teatro Harpa, suas ruas estreitas, lojinhas e restaurantes. Vale a pena mencionar que a Islândia é o país mais pacífico do mundo – veja a lista completa -, lá não há nem Forças Armadas, então, já dá pra ter noção de como tudo lá é tranquilo e seguro, né? Sem contar o charme e o aconchego presente em todo lugar.

Islandia1

2. Blue Lagoon

Blue Lagoon é um spa de águas termais, além de ser uma das atrações mais visitadas na Islândia e fica a 39 quilômetros de Reykjavík. A lagoa atrai visitantes que buscam em suas águas quentes (40 ºC) propriedades medicinais. São mais de 6 milhões de litros de águas em 5.000 m² de área. Além do efeito relaxante de suas águas quentes, mesmo em dias tão frios, a concentração de algas e sais minerais é eficiente no combate ao envelhecimento e no tratamento de doenças de pele.

Islandia2

3. O parque Haukadalur, famoso pelos gêisers

Nesse vale, é possível ver os gêisers. Um gêiser é uma nascente termal que entra em erupção periodicamente, lançando uma coluna de água quente e vapor. O nome gêiser provém de Geysir, nome de uma nascente eruptiva em Haukadalur. Este nome, por sua vez, deriva do verbo gjósa, “jorrar”. Sim, foi esse gêiser que deu o nome para todos os outros! Mas, infelizmente, hoje em dia o Geysir está em repouso e raramente entra em erupção. A sorte é que ele tem um parente ativo, o Strokkur, menor, mas que lança jatos de água de 20 a 40 metros a cada 8 a 10 minutos, com temperaturas entre 80 e 100º C. São fenômenos raros, já que a formação de um gêiser requer condições favoráveis, ou seja, regiões próximas aos locais onde ocorrem atividades vulcânicas ou muito calor subterrâneo.

Islandia3

4. As incríveis praias de areia preta da costa sul

Duas praias fantásticas que estão na costa sul são Vík e Reynisdrangar. Vík fica em um pequeno vilarejo islandês e possui rochas dentro do mar, assim como Reynisdrangar, que além das rochas possui uma enorme coluna de basalto, que é resultado da atividade vulcânica presente no local.

Islandia4

5. Cachoeiras

A Islândia é um país repleto de cachoeiras inacreditáveis e para todos os gostos. Tivemos o privilégio de conhecer Seljalandsfoss, Skógafoss, que é uma das maiores quedas de água do país, Hengifoss, que é uma das cachoeiras mais altas da Islândia, Dettifoss, que é a maior cachoeira da Europa em volume de água, Godafoss, que significa “cachoeira dos deuses” e Gulfoss,na rota do Golden Circle.

Islandia5

6. O parque Skaftafell e Vatnajökul, a maior geleira da Islândia

Skaftafell é um dos parques nacionais da Islândia que abriga Vatnajökull, que é a maior geleira da Islândia. Pra quem assiste Game Of Thrones, é lá que são gravadas as cenas da muralha e dos selvagens (as cenas onde há neve, claro). Ao chegar no parque Skaftafell, deve-se andar cerca de 2,5 Km até chegar perto da geleira. É necessário muito agasalho e boa disposição. Vale mencionar que esse é um dos locais preferidos dos turistas que praticam hiking.

Islandia6

7. Jökulsárlón, o lago formado pelo derretimento de icebergs

Poucos quilômetros após Skaftafell, a paisagem é de tirar o fôlego: um lago gelado, cheio de icebergs! Uma das coisas mais lindas que vimos. É um dos lagos mais famosos da Islândia e sempre bem cheio de turistas.

Islandia7

8. Hverir, o campo de fumaça

Hverir é uma fonte termal cheia de pequenas poças de água borbulhentas e montinhos de terra por onde saem vapor de água quente. A água das poças é bem azulzinha, lindo de se ver, não fosse pelo cheiro. Um fenômeno natural lindo, mas o mais fedido que já presenciamos na vida. Mas após termos nos informado melhor, descobrimos que o mau cheiro é por causa do enxofre. A Islândia fica entre duas placas continentais e por causa disso ela é repleta de fontes termais, como essa, além de lagos quentes, vulcões e gêisers.

Islandia8

9. Hallgrímskirkja, cartão postal de Reykjavík

Hallgrímskirkja, famosa igreja luterana de Reykjavik, foi inaugurada em 1986 e é a maior igreja da Islândia. Seu nome foi dado em homenagem ao poeta islandês Hallgrímur Pétursson e sua arquitetura foi inspirada nas colunas de basalto naturais presentes no país.

DCIM100GOPRO

10. Thingvellir, o parque nacional tão amado pelos islandeses

Uns 30 Km após Reykjavík, o Þingvellir é um vale onde foi fundado o primeiro parlamento do mundo, no ano de 930. Outro fato interessante é que foi lá também que foi proclamada a independência da Islândia da dominação dinamarquesa, em 17 de junho de 1944. Þingvellir é um lugar sagrado para os islandeses, além de ser o lugar histórico mais importante do país. Em 2004, o parque foi declarado Patrimônio da Humanidade.

Islandia10

DCIM100GOPRO

Todas as fotos © Bruna Sturzbecher e Renato Gouvêa

ass-brunarenato

Você pode acompanhar as aventuras do casal pela Europa e pelo mundo no Road for Two ou através do Facebook.

faixa-brasileiros-grande

Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!