Brasileiros Viajantes

10 coisas que me surpreenderam positivamente no Egito

Hoje o quadro Brasileiros Viajantes (se ainda não conhece, descubra aqui e saiba como pode até participar) volta a um lugar onde já esteve, o Egito. Mas é por isso que gostamos de ler a opinião de diferentes brasileiros sobre os mesmos lugares – é que as conclusões nunca são iguais. Depois de Gabi Assis nos ter explicado aqui os motivos que a levaram a se apaixonar pelo país, chegou a vez de Anna Carolina Gargalak nos falar sobre as maravilhas do Egito.

O Egito é um país muito interessante, porém com uma enorme instabilidade política, e depois que o presidente Hosni Mubarak foi deposto do poder, em 2011, pela Primavera Árabe, a região deixou de estar na lista dos amantes de viajar.

O que muitos não sabem é que o Egito não é apenas deserto, pirâmides, camelos, e templos antigos.

De fato, a desigualdade é grande nesse país, há um alto conservadorismo religioso e um certo sentimento machista entre a população, porém, depois da minha imersão na sociedade egípcia, posso falar o quão receptivos, amáveis, preocupados e animados eles são! Por isso, listei 10 motivos que fizeram me encantar por esse lugar um tanto quanto peculiar.

1. Amizade

Os egípcios têm uma forma muito linda na relação entre amigos. Me aproximei muito por eles quando cheguei ao país. Acho que nisso eles se assemelham bastante com os brasileiros, ou até mais. Apesar de homem e mulher não terem costume de se abraçar e beijar no rosto, devido a religião, eles possuem um forte laço e dão muito valor a isso.

Egipto1

2. Comida

Eu me considero uma pessoa exigente em se tratando de culinária, mas no Egito eu não encontrei barreiras com a alimentação. Foi tudo muito fácil de me adaptar e uma das melhores cozinhas que já experimentei até hoje, apesar de um pouco apimentada. Como por exemplo: pão egípcio (se assemelha muito ao pão sírio, mas mil vezes melhor), koshary (prato vegetariano muito barato e delicioso, que é macarrão com molho vermelho misturado com lentilhas e arroz com cebolas fritas crocantes), shawarma (que, apesar de ser síria, é muito comum no Egito e é composto de fatias de frango ou carne dentro do pão sírio com legumes ou batatas fritas), falafel (um salgadinho frito feito de grão de bico muitas vezes acompanhado de húmus) e kebabs (quase igual ao nosso espetinho de carne, mas podem ser servidos em fatias soltas também, extremamente deliciosos e saborosos).

Egipto2

3. Segurança

Talvez o que mais me surpreendeu foi a segurança. Muitos me alertaram que eu deveria tomar cuidado quando fosse sair às ruas, ao shopping, ao pegar táxi etc, mas, durante todo o tempo que passei lá, absolutamente nada me aconteceu em relação à segurança. Especialmente no centro de Cairo, onde se encontra a Tahrir, mesmo lugar em que os protestos começaram em 2011, há um elevado número de policiais e militares para conter qualquer tipo de iniciativa contrária ao governo.

Egipto3

4. Grafite

É lindo ver que os egípcios usam os muros do Cairo para expressar seus sentimentos e homenagens aos seus irmãos, amigos e conhecidos que morreram na Revolução Egípcia, mas além disso também expressam desgosto ao governo e à repressão fortemente recebida nessa época.

Egipto4

5. Paisagens de tirar o fôlego

Lugares como o Monte Sinai, Mar Vermelho, os templos antigos, as pirâmides, as praias de Alexandria e o deserto me encantaram à primeira vista! Não só pelo fato de serem incrivelmente lindos, como porque todos esses lugares carregam estórias e tradições antigas que fazem parte da história da humanidade. Os egípcios já tinham uma mente muito visionária e modernizadora para construir tamanho império.

Egipto6

6. Música

Se tem um povo que ama dançar são os egípcios. Tanto homens quanto mulheres dançam incrivelmente bem e os movimentos são muito interessantes. Os homens têm a tradição de se movimentar como se estivessem segurando uma espada com os braços e fazendo malabarismos com ela. Eles adoram se reunir com os amigos para dançar e até fazem duelos de dança, muito engraçados!

7. Muitos homens na rua

Isso foi, de fato, um dos meus maiores choques culturais quando cheguei lá. São muitos homens nas ruas, nas lojas, nas feiras, em todos os lugares, inclusive em salões de cabelereiro e farmácias. A maioria das mulheres fica cuidando da família e da casa.

8. Barganha

É muito engraçado a forma como os vendedores de souvenirs abordam os turistas nos pontos turísticos no Egito. Eles vão te abordar e te atormentar até que você compre algo deles. O esquema é ser grosso ou barganhar até você dizer que não vai comprar e o vendedor aceitar sua oferta, ou seja, baixe o preço até ele chegar a um valor razoável. Na maioria das vezes (ou em quase todas) o produto não vale nem metade do preço alto que eles colocam, não porque o produto é de má qualidade, mas porque o preço imposto pelos vendedores é absurdamente alto!

9. Preço

A moeda usada no Egito é a libra egípcia e 1 libra egípcia custa um pouco menos de 0,40 centavos de real – tudo era muito barato para nós brasileiros. E isso é muito incentivador para quem tem interesse em viajar para lá, pois as coisas sairão bem mais baratas que aqui.

10. Hospitalidade

Me senti muito bem acolhida pelo povo egípcio. São curiosos, adoram tirar fotos e gostam muito de perguntar sobre como você é, o que gosta de fazer, onde já foi, etc. São realmente muito calorosos e animados!

Egipto8

Egipto5

Egipto7

ass_anna

Todas as fotos © Anna Gargalak e Felipe Fagundes

faixa-brasileiros-grande




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!