Empreendedorismo

10 cidades incríveis pelo mundo para quem quer ser um nômade digital

Todo nômade digital que se preze faz planejamento e muita pesquisa na hora de buscar novos rumos. Isso porque quem trabalha remotamente não está de férias, então precisa levar em consideração muitos itens importantes na hora de fazer as malas e cair no mundo.

Uma das grandes preocupações é a velocidade e fácil acesso a internet, que é tão fundamental neste meio de trabalho. Sem ela fica impossível fazer qualquer coisa, mas uma conexão ruim pode trazer um estresse impagável. A velocidade é medida pelos mbps, que significa megabytes por segundo, ou seja, quanto mais, melhor e mais rápida. Em Hong Kong, por exemplo, o nível é absurdo, de 100 mbps, o que consequentemente deixa o trabalhador mais feliz, produtivo e satisfeito.

Mas calma, nem só de internet vive um ser humano. O custo de vida em grandes e conhecidas cidades como Paris e Nova York é um tanto quanto assustador, entre 4 mil e 6 mil dólares por mês. Na hora em que o bolso chora, é melhor considerar outros lugares e nem é preciso ir tão longe. Santiago do Chile tem aumentado o interesse dos nômades digitais e é logo ao lado. Outro item importante é a qualidade de vida, que envolve muitas coisas, entre elas o sistema de transportes públicos ou até o ar que você respira. De nada adiantaria pagar pouco se o destino escolhido não te fizesse feliz ou te deixasse inseguro o suficiente pra não conseguir colocar os pés pra fora de casa, não é?

Tendo estes itens principais em mente, e com a ajuda do site Nomadlist, selecionamos 10 lugares que têm atraído os nômades digitais ao redor do mundo. Olha só:

1. Singapura

Moderna e segura, a cidade tem surpreendido positivamente os nômades digitais. A excelente velocidade de internet, de 118 mbps, o alto índice de qualidade de vida e as altas chances de networking são alguns dos motivos a interessarem este nicho de trabalho.

image

Foto: reprodução

2. Hong Kong

Cosmopolita, a cidade tem de tudo um pouco. Um custo de vida razoável, uma relação de grande proximidade com a tecnologia, qualidade de ensino (para nômades com filhos) e a velocidade da internet, de 100 mbps, agradam os nômades digitais do mundo todo.

image

Foto via encontresuaviagem

3. Bangcoque

Não é nenhuma novidade que a Tailândia está com tudo. O custo de vida de menos de mil dólares por mês, com comida e moradia, a boa velocidade de internet, de 19 mbps, o acesso fácil ao Wi-Fi, a condição do ar, hospitalidade e vida noturna agitada animam os estrangeiros a pousarem por lá até acharem um novo rumo, se é que vão conseguir sair.

image

Foto: reprodução

4. Budapeste

A Hungria tem aguçado a curiosidade dos turistas e nômades ao redor do mundo. A cidade de padrão europeu e custo de vida baixo, de menos de mil dólares ao mês, já chama a atenção o suficiente. A velocidade da internet, de 42 mbps, o acesso fácil ao Wi-Fi, a facilidade na comunicação (muita gente fala inglês) e a qualidade de vida tem mantido as pessoas bem interessadas em fazer seu “pé de meia” por lá.

image

Foto © allfreephotos

5. Cartagena

Quer coisa melhor do que estar próximo ao Caribe e ainda trabalhar numa boa? Sem complicações, Cartagena tem ótimos cafés com Wi-Fi e brisa do mar, o que soma pontos em qualidade de vida, baixo custo mensal a longo prazo, de menos de 900 dólares, hospitalidade e qualidade de ensino tem aberto novas portas aos nômades, que ainda contam com aquela sensação impagável de estar “off” desse mundo.

Cartagena

Foto © Murilo Pagani

6. Barcelona

Apesar de não ser tão barato viver em Barcelona, gastando-se em torno de 1500/2200 dólares ao mês, a cidade tem seus indiscutíveis encantos. Barcelona é considerada muito segura para mulheres e homossexuais, visto ter uma cultura aberta, tem internet rápida, de 43 mbps, hospitalidade e muitos cafés com capacidade para receber trabalhadores nômades, o que facilita o cotidiano de qualquer um. Fora isso, dá para tirar uma bela siesta, que é uma soneca, um descanso, no meio da tarde.

barcelona

Foto via iaufrance

7. Chiang Mai

Para quem ainda não saiba, a cidade tailendesa é uma das que mais concentra nômades do mundo todo. A velocidade da internet, de 15 mbps, o baixo custo de vida, de menos de 600 dólares, a hospitalidade e o alto nível de segurança mantêm qualquer um interessado. Além disso, uma refeição básica custa cerca de dois dólares (sim, leu bem!) e a densidade de cafés com acesso Wi-Fi é alta, então é só alegria.

image

8. Santiago do Chile

Já pensou em morar próximo a belíssimas montanhas nevadas como a Cordilheira dos Andes? Em Santiago dá pra acordar todos os dias com o pé direito. Além da vista incrível, a cidade em desenvolvimento provém qualidade de vida, custo mensal acessível, entre 650 e 1200 dólares, hospitalidade e velocidade de internet boa, de 17 mbps, têm atraído os nômades digitais pouco a pouco. Não é a toa que é um dos lugares na América Latina que tem aumentado o interesse de quem trabalha ao redor do mundo.

santiago

Foto via wikipedia

9. Praga

A cidade de prédios históricos exuberantes pode ser uma boa opção aos nômades digitais. O custo de vida é abaixo do esperado, se pensar na qualidade dos transportes ou na segurança nas ruas, e a velocidade da internet, de 37 mbps, são apenas dois bons motivos para considerá-la. Além disso, a qualidade de ensino, vida noturna agitada, o nível de segurança já referido e a facilidade na comunicação, já que a maioria da população fala inglês, ajudam a pessoa que trabalha remoto a viver em paz.

image

Foto via airbnb

10. Sofia

Pode ser que morar na Bulgária nem tenha passado pela sua cabeça, mas eis alguns motivos para abrir seus olhos a este lugar sensacional. O custo de vida mensal, em torno de mil dólares, pode ser levado em consideração em meio a internet de velocidade de 41 mbps, muito superior a outros países e que normalmente está em lugares com altos preços. A hospitalidade, o acesso fácil ao Wi-Fi e o alto nível de paz tem aumentado as chances dos nômades passarem um tempo por lá.

image

Foto via olympicwanderings

E aí, já escolheu seu próximo destino? Que outros lugares espalhados por esse mundão você aconselharia para um nômade digital? Deixa as dicas nos comentários! 

Todo nômade digital que se preze faz planejamento e muita pesquisa na hora de buscar novos rumos. Isso porque quem trabalha remotamente não está de férias, então precisa levar em consideração muitos itens importantes na hora de fazer as malas e cair no mundo.

Uma das grandes preocupações é a velocidade e fácil acesso a internet, que é tão fundamental neste meio de trabalho. Sem ela fica impossível fazer qualquer coisa, mas uma conexão ruim pode trazer um estresse impagável. A velocidade é medida pelos mbps, que significa megabytes por segundo, ou seja, quanto mais, melhor e mais rápida. Em Hong Kong, por exemplo, o nível é absurdo, de 100 mbps, o que consequentemente deixa o trabalhador mais feliz, produtivo e satisfeito.

Mas calma, nem só de internet vive um ser humano. O custo de vida em grandes e conhecidas cidades como Paris e Nova York é um tanto quanto assustador, entre 4 mil e 6 mil dólares por mês. Na hora em que o bolso chora, é melhor considerar outros lugares e nem é preciso ir tão longe. Santiago do Chile tem aumentado o interesse dos nômades digitais e é logo ao lado. Outro item importante é a qualidade de vida, que envolve muitas coisas, entre elas, até o ar que você respira. De nada adiantaria pagar pouco se o destino escolhido não te fizesse feliz ou te deixasse inseguro o suficiente pra não conseguir colocar os pés pra fora de casa, não é?

Tendo estes itens principais em mente, realizamos uma pesquisa baseada no site Nomadlist e selecionamos 10 lugares que têm atraído os nômades digitais ao redor do mundo. Olha só:

1. Singapura
Moderna e segura, a cidade tem surpreendido positivamente os nômades digitais. A excelente velocidade de internet, de 118 mbps, o alto índice de qualidade de vida e as altas chances de network são alguns dos motivos a interessarem este nicho de trabalho.

image

Foto: reprodução

2. Hong Kong
Cosmopolita, a cidade tem de tudo um pouco. O baixo custo de vida, custa menos de três mil dólares por mês, incluindo comida e moradia, a proximidade com a tecnologia, a qualidade do ensino e a velocidade da internet, de 100 mbps, agradam os nômades digitais do mundo todo.

image

Foto via encontresuaviagem

3. Bangkok
Não é nenhuma novidade que a Tailândia está com tudo. O custo de vida de menos de mil dólares, a boa velocidade de internet, de 19 mbps, o acesso fácil ao WiFi, a condição do ar, hospitalidade e vida noturna agitada animam os estrangeiros a pousarem por lá até acharem um novo rumo, se é que vão conseguir sair.

image

Foto: reprodução

4. Budapeste
A Hungria tem aguçado a curiosidade dos turistas e nômades ao redor do mundo. A cidade de padrão europeu e custo de vida baixo, de menos de mil dólares ao mês, já chama a atenção o suficiente. A velocidade da internet, de 42 mbps, o acesso fácil ao WiFi, a facilidade na comunicação (muita gente fala inglês) e a qualidade de vida tem mantido as pessoas bem interessadas em fazer seu “pé de meia” por lá.

image

Foto © allfreephotos

5. Cartagena
Quer coisa melhor do que estar próximo ao Caribe e ainda trabalhar numa boa? Sem complicações, Cartagena tem ótimos cafés com WiFi e brisa do mar, o que soma pontos em qualidade de vida, baixo custo mensal a longo prazo, de menos de 900 dólares, hospitalidade e qualidade de ensino tem aberto novas portas aos nômades, que ainda contam com aquela sensação impagável de estar “off” desse mundo.

image

Foto © Murilo Pagani

6. Barcelona
Apesar de não ser tão barato viver em Barcelona, gastando-se em torno de 1500/2200 dólares ao mês, a cidade tem seus indiscutíveis encantos. A cidade é considerada muito segura para mulheres s e gays, tem internet rápida, de 43 mbps, hospitalidade e muitos cafés com WiFi, o que facilita o trabalho. Fora isso, dá para tirar uma bela siesta no meio da tarde.

7. Chiang Mai
Para quem ainda não saiba, a cidade tailendesa é uma das que mais concentra nômades do mundo todo. A velocidade da internet, de 15 mbps, o baixo custo de vida, de menos de 600 dólares, a hospitalidade e o alto nível de segurança mantêm qualquer um interessado. Além disso, uma refeição básica custa cerca de dois dólares e a densidade de cafés com acesso WiFi é alta, então é só alegria.

image

8. Santiago do Chile
Já pensou em morar próximo a belíssimas montanhas nevadas como a Cordilheira dos Andes? Em Santiago dá pra acordar todos os dias com o pé direito. Além da vista incrível, a cidade em desenvolvimento provém qualidade de vida, custo mensal acessível, entre 650 e 1200 dólares, hospitalidade e velocidade de internet boa, de 17 mbps, têm atraído os nômades digitais pouco a pouco. Não é a toa que é um dos lugares na América Latina que tem aumentado o interesse de quem trabalha ao redor do mundo.

9. Praga
A cidade de prédios históricos exuberantes pode ser uma boa opção aos nômades digitais. O custo de vida é abaixo do esperado, entre 800 e mil dólares, e a velocidade da internet, de 37 mbps, são apenas dois bons motivos para considera-la. Além disso, a qualidade de ensino, vida noturna agitada, o nível de segurança e a facilidade na comunicação, já que muitos falam inglês, ajudam a pessoa que trabalha remoto a viver em paz.

image

Foto via airbnb

10. Sofia
Pode ser que morar na Bulgária nem tenha passado pela sua cabeça, mas eis alguns motivos para abrir seus olhos a este lugar sensacional. O custo de vida mensal, em torno de mil dólares, pode ser levado em consideração em meio a internet de velocidade de 41 mbps, muito superior a outros países e que normalmente está em lugares com altos preços. A hospitalidade, o acesso fácil ao WiFi e o alto nível de paz tem aumentado as chances dos nômades passarem un tempo por lá.

image

Foto via olympicwanderings




Aprenda a ser um Nômade Digital

31.934 pessoas fazem parte de nosso grupo fechado de dicas por e-mail. É grátis!